• slider07.jpg
  • slider06.jpg
  • slider05.jpg
  • slider01.jpg
  • slider08.jpg
  • slider9.jpg
  • slider02.jpg
  • slider03.jpg
  • slider10.jpg
  • slider04.jpg
Imprimir

Conheça o seu tipo de pele

Existem seis tipos de pele (do I ao VI), designados por fotótipos, que exigem níveis de protecção distintos, suportam tempos diferentes de exposição e acarretam mais ou menos riscos de desenvolvimento de cancros cutâneos.

  • Fotótipo I e II – Pessoas com cabelos louros ou ruivos, olhos azuis ou verdes, pele muito clara e sensível, propensas a apanhar os chamados escaldões, praticamente não se bronzeiam ou só com muita dificuldade.
  • Fotótipo III – Pessoas com cabelos castanhos, pele clara, olhos claros ou escuros, mas que adquirem um bronzeado gradual e também não estão livres dos escaldões.
  • Fotótipo IV – Cabelos castanhos ou pretos, pele morena e olhos escuros, têm a pele pouco sensível ao sol e raramente sofrem queimaduras, contudo não estão livres de um envelhecimento cutâneo precoce.
  • Fotótipo V e VI – A exposição solar nestes casos apresenta os menores riscos para a saúde: indivíduos com cabelos pretos, pele escura, olhos castanhos escuros (fotótipo V) e, sobretudo, para quem possui cabelos, olhos e pele negros (fotótipo VI).

Desta forma, os cuidados individuais no uso adequado do sol, tendo em conta a especificidade de cada tipo de pele constitui a melhor forma de prevenção face a uma nociva exposição solar. A análise cuidada da sua pele, manchas e sinais, a sua forma, tamanho e evolução permitem-lhe atempadamente identificar problemas cutâneos.

Protecção solar

A escolha do protector solar correcto é muito importante, além de ter que ser adequado ao seu tipo de pele e ao tempo de exposição solar, ele deve proteger tanto contra os raios ultravioleta A quanto B. Verifique também a data de validade da embalagem.

Aconselha-se o uso de fotoprotectores que oferecem protecção UVA e UVB igual ou superior a 15 FPS (Factor de Protecção Solar), aplicando-o cerca de 30 minutos antes de ir para o sol.

Deverá repetir esta operação de duas em duas horas, durante a exposição solar e sempre depois de entrar na água ou após períodos de intensa transpiração.

O uso de bonés, chapéus, camisolas e óculos escuros ajudam a proteger as zonas do seu corpo mais expostas ao sol, reduzindo desta forma os incómodos escaldões. Deverá contemplar igualmente o uso de protectores labiais, na medida que os lábios apresentam uma grande sensibilidade, podendo apresentar-se secos, gretados ou com cieiro.

Duração da exposição e horário

A exposição ao sol deve ser feita de forma moderada e gradual (comece por apanhar sol durante curtos períodos de tempo, que podem ser aumentados progressivamente, mas nunca em excesso), evitando o período do dia compreendido entre as 11.00 horas e as 16.00 horas, altura em que a incidência dos raios solares na superfície da terra é mais intensa.

Câmara Municipal de Espinho
Junta de Freguesia de Espinho
Instituto de Socorros a Náufragos
Bombeiros Voluntários de Espinho